domingo, 6 de outubro de 2013

Um aniversário diferente - parte 1

Desde os momentos que comecei a registrar momentos da infância, meus aniversários sempre foram marcados por muita comemoração, presentes, amigos e família.

Um aniversário que me marcou foi o do Ursinhos Carinhosos. Este era o tema a decoração foi feita inteira pelo meu falecido avô que era artista plástico. Um imenso balão no centro do salão carregava toda minha coleção dos Ursinhos. Tinha um palhaço doido que eu tava meio com medo e uma Emília. Tudo o que qualquer criança sempre desejou.

Quando ainda morava com meus pais, era sempre acordada com um bom dia/parabéns, regado a muitos beijos, declarações e presentes. Não tinha como passar um dia ruim deste jeito, né?!

À medida que fui envelhecendo, comecei a juntar todos os amigos de todos os cantos da vida em um barzinho. A idéia é marcar num bar/baladinha/lounge para, além de ter uma musiquinha para divertir a galera, as pessoas não se sentem mal por estarem num bar sentados ao lado de quem não conhece, daquele jeito estático e sem vida.

Há 4 anos, comemoro meu niver diferente. Não sou mais acordada pelos meus pais, agora eles são sempre os primeiros a me telefonar. O Du não liga muito para aniversários, mas me acorda com um parabéns e o presente fica para o final do dia (ele guarda na casa da mãe dele, achando que eu vou fuçar!).


Este ano, foi um ano prá lá de especial. 
Não fui acordada por ele, mas sim, pulei da cama com o despertador às 6am para o treino. Um dia meio nublado, meio chuvoso, mas lá estava eu no Ibira para alcançar um marco inédito: correr 6.3Km sem andar. O Zeca, querido treinador, este ano foi o primeiro a me desejar os parabéns e me motivou para eu conseguir me superar.

Depois de morta, suada e acabada, cheguei em casa. O meu amor estava me esperando no sofá. Beijinho aqui, parabéns ali e ele pergunta: você quer seu presente agora ou depois? Eu: "agora, lógico!" 

Ele me obriga a sentar, chega com uma caixinha da mão, ajoelha e me pede em casamento. Fui presenteada com um pedido maravilhoso acompanhado com o anel mais lindo deste universo. A emoção era tanta que paralisei. Acho que não consegui realizar o que tinha acontecido e o dia todo demorou um pouco para a ficha cair (até mesmo porque a aliança ficou grande e eu não estava com ela no dedo).


No trabalho, entre reuniões, marquei um almoço lindo e especial com a turma, uma delicinha! Ganhei um presente super chic das meninas. 





Saí mais cedo para preparar a reuniãozinha para a família em casa.
Confesso que ao longo do dia foi dureza segurar a língua para contar para minha família o que tinha acontecido, queríamos falar pessoalmente.

Coincidentemente meus pais chegaram junto com os pais do Du. Depois de servir as bebidas, o Du fez uma pausa para um discurso lindo (ele estava bem nervoso!), pedindo minha mão para meus pais. Desabei a chorar nesta hora e a felicidade era extrema. Que gostoso é dividir estes momentos únicos com quem sempre esteve ao nosso lado. Foi muita emoção mesmo e depois chegaram minha irmã e a irmã do Du com seus respectivos.

Apesar dos parabéns a você, a comemoração foi além.
Ainda não estou cabendo dentro de mim de tanta felicidade.
A vida é feita de desafios e sonhos que perseguimos dia após dia.
Mais um sonho está prestes a ser realizado.
2014, aí vamos nós!




















Nenhum comentário:

Postar um comentário