segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Adiós MTV

Quando tinha meus 12 anos, descobri sem querer que tinha MTV na minha TV.
Era uma TV de tubo preta, que ficava em cima da cômoda aa sala, não tinha controle remoto. Seus botõezinhos iam do 2 ao 13 e estavam cuidadosamente alinhados abaixo da tela.
Num belo dia, curiosamente resolvi apertar cada um deles e, notei que no canal 12 lá estava ela.

Viciei. Não parei mais de assistir.

Deitava no chão com os pés prá cima para trocar os canais e alternar entre os desenhos animados do SBT e Globo e videoclipes na MTV.

Foram muitos programas que marcaram época: Feijão MTV, Território Nacional, Disk, Top 20, Al Dente, Beavis & Butthead, Garoto Enxaqueca, Daria, Quiz MTV, Barraco, Lado B, Vinte e Poucos Anos, Ultrasom (este participei ao vivo e tive a oportunidade de conhecer o Gastão em pessoa e torcer por uma banda chamada Bella Godiva que tocou um Led Zeppelin arrasador), muitos Verões MTV, vinhetas interativas, e por aí vai.

Morava em Perdizes e o ônibus que voltava da escola sempre passava por aquele prédio escuro no meio de tantas curvas. Sempre (mas sempre mesmo) esticava o olho na padaria Real que ficava ao lado do prédio da MTV para ver se tinha algum VJ ou famoso por lá, que às vezes acabava avistando.

Já participei do programa ao vivo no dia 1 de dezembro de um ano qualquer em prol à luta contra Aids, já assinei aquela porcaria de revista que levava seu nome (e nunca emplacou), ganhei 1 livro comemorativo de 10 anos (que guardo até hoje à 7 chaves), passei mil vezes à pé, de carro e ônibus ali na frente e, por muitos anos, meu sonho foi trabalhar lá. 

Sempre me identifiquei com este universo musical, amava os clipes e os VJs. Meus favoritos eram o Edgard, Gastão e até que simpatizava com a Sabrina.

Minha infância e adolescência foram marcadas ao som de Snap (amava o clipe de Welcome to Tomorrow), Suede (Animal Nitrate), Backstreet Boys (todo mundo tem um lado pop!), Foo Fighters (Monkey Wrench, Everlong, My Hero e todas as outras), Nirvana, Pearl Jam, Racionais MCs (sabia de cor a Fim de Semana no Parque), Coolio (Gangsta Paradise),Prodigy (Smack my bitch up - o clipe proibido), Guns n' Roses, VMBs (que nunca consegui ir!), Acústicos MTV do Titãs, Gilberto Gil, Kid Abelha, entre outros e até aqueles chatos do Skank e Paralamas do Sucesso.

Aprendi a apreciar diversos sons, em especial o rock and roll e tudo de bom que havia naquela emissora.

De alguns anos prá cá, notei que tudo mudou: muita interatividade, POP trash, ascensão do Restart, a debandada dos bons VJs (exceto o falido do Cazé que não conseguiu implacar em nenhum outro lugar), humor sem inteligência.

Não sei se fui eu que amadureci ou se a MTV que acompanhou a evolução pelo caminho errado.
Foi triste ver a decadência desta emissora tão querida que tanto me ensinou e me acolheu durante muitos anos.

Das rupturas (afinal, um dia tudo acaba), esta me marcou de um jeito diferente.
Não sei se é pelo fato desta "nova MTV" nascer bem no dia do meu aniversário.
Não pelo que ela era nos dias atuais, (afinal, nem a cogitava mais no meu dial), mas sim pelo que representou para mim e muitos outros amantes da boa música.

MTV: obrigada pelo conhecimento e tantos momentos bons que você me proporcionou quando adolescente! 




O tal do livro comemorativo de 10 anos que ficará para a história.


quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Pulse of the city

Onde há coração, há paixão.
Onde há paixão, há amor.
O que seria da vida sem nossas emoções?

Pulse of the city, uma iniciativa inusitada, emocional e maravilhosa. Aqui.

Lindo <3



Google Images



terça-feira, 10 de setembro de 2013

You just do.

Fazia um tempo que estava carente de novas músicas.
Outro dia, enquanto lamentava a morte das rádios Oi e Mit, minha rica fonte de novas bandas, um cara do trabalho me indicou eles: The XX.

Logo de cara vi que entraria no hall dos favoritos: indie + vocal feminino, é comigo mesmo!

Apesar de já ter baixado os 2 CDs, ainda não pude explorar em detalhes sua obra. Mas, de cara, a que já está na cabeça (e no repeat): VCR. Foco nos sininhos, coisa linda!

Enjoy it!



The XX - VCR




domingo, 8 de setembro de 2013

Liberté

Tenho uma corajosa amiga que tomou a iniciativa de largar tudo o que tinha aqui para fazer uma volta ao mundo. 

São poucas pessoas que tem "cacife" para fazer o que ela fez e a admiro muito por isso.
Sempre amei viajar e não sei por que por tanto tempo gastei (e ainda venho gastando) meu rico dinheiro em coisas tolas, tais como baladas, restaurantes, roupas e presentes caros. Adiei minha primeira ida para fora do Brasil (já era adulta), mas serviu de pontapé inicial para uma longa jornada. Antes tarde, do que nunca.

Li no blog dela (aqui o blog) um link de uma matéria que conta a vida de um casal maduro que larga a vida boa aqui no Brasil, para morar fora com muito menos (aqui a matéria). Num depoimento prá lá de emocionante, notamos como realmente somos escravos do sistema.

Aqui no Brasil, a diferença entre classes é grande e a busca por status é algo que grita aos nossos ouvidos, porém no silêncio das entrelinhas diárias.

O tempo todo temos que provar para os outros nossos bens e riquezas, que até a bagagem cultural também é outra forma, digamos moderna, de demonstrar que você está acima da média.

Média, ou "mérdia", como me ensinaram alguns professores diz tudo e nada ao mesmo tempo.
Queria eu viver como uma cidadã mediana em outro lugar (já que aqui no Brasil está longe de chegar a este patamar sócio-econômico-cultural) e levar a vida mais numa boa, sem muitos luxos e com o suficiente para ser feliz.

Esta história também me faz lembrar que em uma aula da pós graduação, um professor psicanalista comentou o caso de uma paciente que era um pouco mais que estagiária em uma grande agência de publicidade e que não conseguia acompanhar seus colegas de trabalho e manter o padrão exigido. Gastava rios de dinheiro com roupas, viagens, bares e outras coisas só para se adequar e não ficar fora da panela. Depois de um surto, ela largou tudo e, como freelancer, começou a ganhar menos e sobrava mais dinheiro por não ter que ostentar esta vida que não lhe cabia.

É fácil falar e refletir algo pensando nas terceiras pessoas, não nego que também sou uma refém do sistema.
Gosto de conforto, coisas bonitas (que geralmente não são as mais baratas), me vestir legal, de viajar bem, comer bem e frequentar bons lugares.
Geralmente enquanto vamos amadurecendo, repensamos nos nossos valores.
Hoje me sinto muito mais dona de mim mesma, de minha opinião e mais segura.
Mas, o futuro ainda me ronda com incertezas, nas quais sei que daqui a muitos anos estarei vivendo de uma forma que jamais pudera adivinhar nos dias atuais.

A vida é um curso, um caminho que a cada curva, cada obstáculo nos mostra e nos direciona para onde iremos finalmente chegar um dia.


from i can read



terça-feira, 3 de setembro de 2013

Amizade é um amor que nunca morre

Numa bela manhã de sol recebi esta mensagem no meu celular.
Fiquei comovida e emocionada pela veracidade da frase.

Não escolhemos família, onde nascemos, como seremos fisicamente.
Mas, se tem uma escolha que nos é permitida é a amizade.

Existem aquelas eternas, ou de fase, outras de falar todos os dias.
A de balada, a de confidências, de trabalho, rolês, viagens, escola, infância e por aí vai.
Os amigos do Face, os do face to face.

Mesmo com tanta gente legal atravessando nosso caminho, é difícil carregarmos todos para sempre.
A gente vai amadurecendo, nossa vida muda.
A rotina é outra, dividida por uma longa jornada de trabalho, marido, depois filhos.
Trânsito, dificuldade de locomoção e o avanço da tecnologia ajudaram o afastamento do famoso tête-à-tête.

Os que são especiais, que entendem a gente de verdade, ficam.
Ficam lá no coração, marcados para sempre.
O reencontro diz por si só.



Gabi e Razitcha: dois doidos que cruzaram a minha vida e que dela farão parte para sempre. Estou explodindo de alegria em termos finalmente nos encontrado, da maneira mais "nuts" possível!! Love you <3




domingo, 1 de setembro de 2013

Pureza Infantil

Já tinha visto este vídeo há um tempinho atrás... mas hoje uma amiga postou no Face e decidi registrar aqui. 

É tão puro, doce e inocente... Lindo! Esta é a maior riqueza das crianças.
Ame muito e expresse este amor! Há sempre pessoas esperando para ouvir.