sábado, 19 de janeiro de 2013

Projeto Everest mode on

(revelando o post de 29/dez/12)

Este ano, queimei meus neurônios por muitas vezes pensando qual seria o projeto de um novo blog que começaria. Não assim, tão pessoal e particular como o Ensaios, mas algo que um dia pudesse vir a ser um portfólio e, quem sabe crescesse a níveis inimagináveis.

Pensei, pensei e ainda não cheguei lá. A idéia que tive exatamente ontem a 2 dias do fim do ano é dividir um pouco sobre minhas futuras odisséias econômicas rumo a um objetivo maior.

Sim, agora tomamos vergonha na cara e vamos apertar os cintos para finalmente comprarmos nosso apê. O velho sonho da casa própria que nós e inúmeros brasileiros passam, já passaram ou ainda irão passar.

Este é o Monte Everest ao qual me refiro no último post que teremos que escalar neste 2013 e, quiçá ainda finalizar em 2014.
A causa é nobre e a vontade é infinita.

Nunca fui muito de economizar, acho um saco aquelas pessoas que ficam contando moedas, "miguelando" coisas bobas, mas infelizmente terei que me adequar.
Não virarei uma "mão de vaca" de primeira, só sei que vou abrir mão de algumas coisas.

Amigos e família: por favor, tenham paciência conosco. Sejam compreensivos nos "nãos" que teremos que falar a tantos eventos e confraternizações. Lembrem-se sempre de nós e que a porta da nossa casa estará sempre aberta.

E, por falar em casa, suspeito que tenhamos que sair do nosso querido apartamentinho alugado aqui no Campo Belo. Ele simplesmente dobrou o valor do aluguel ao renovarmos o contrato. Convenhamos, ele é lindo e adoramos aqui, mas não vale o quanto custa hoje. Bem, esse é apenas um dos planos, teremos que colocar na balança se realmente compensará a economia do novo aluguel versus o quanto teremos que gastar aqui com multa de quebra de contrato, advogado, mudança e pintor. Vamos ver!

Minha primeira atitude em relação à economia total, foi abrir mão do reveillón. 
Havíamos pensado em passar aqui em alguma praia do litoral, mas... depois de muitas conversas, resolvemos declinar. Sei que minha irmã não gostou muito e, prá ser sincera eu mesma fiquei bastante chateada em ter dado o cano, mas acho que a partir daí viramos a chave e a consciência econômica finalmente encarnou.

Para ser fiel aos nossos planos, resolvemos passar aqui em SP, desencanamos de Ibiúna (afinal, foram 5 anos consecutivos).
É claro que não iremos para a Paulista, mas temos desfrutado uma cidade mais vazia e mais tranquila nestes últimos dias do ano.

Bem... até 2013! Um ano de muitos desafios e... economias!


O monte para escalar e as nuvens para deixar os sonhos sempre vivos ao seu redor
(Google Images)



Nenhum comentário:

Postar um comentário