sábado, 24 de março de 2012

Semiótica vs. Branding

Organizando as poucas pastas do meu recente computador, encontrei uma redação que escrevi para a entrevista da Pós Graduação em Semiótica Psicanalítica na PUC.
Sim, é isso. Mais uma prova de que tenho que ouvir ainda mais a vozinha do meu coração.


Na íntegra:



São Paulo, 07 de Fevereiro de 2010.



Meu nome é Mariana Ferreira Pires, tenho 27 anos e venho por meio desta contar o porquê da minha escolha pela Pós-Graduação em Semiótica Analítica na PUC.
Cursei Publicidade e Propaganda no Mackenzie em 2001. No primeiro ano, tive dois módulos de Comunicação & Semiótica, nos quais me identifiquei desde o início. No primeiro deles, fui sorteada e ganhei um livro da área. Não foi por acaso. Durante os estágios que fiz na faculdade, percebi que a parte de Comunicação era a que mais gostava. Fazendo um balanço do curso como um todo, esta foi a matéria que mais tive vontade de me aprofundar, pelo seu complexo tema e abordagens. Os professores que lecionavam Semiótica eram muito competentes e um deles, inclusive, estava naquele ano concluindo sua tese do mestrado em Semiótica na PUC.
Ao me formar em 2004, busquei a PUC para saber mais sobre o curso. Depois de muito pensar, resolvi esperar um pouco para ingressar na Pós-Graduação, pois era muito cedo, precisava sentir que rumo que iria a minha carreira e amadurecer um pouco mais profissionalmente. Durante este tempo, me dediquei ao estudo de idiomas.
Quase 5 anos se passaram e comecei a pensar em voltar a estudar. Em 2009, fiz um curso de Branding na ESPM para me adentrar um pouco mais naquela área em que, a princípio, seria a minha escolha para a Pós-Graduação.
Numa determinada aula, tudo fez sentido: dentro do Branding havia Semiótica!
E por que optei em cursar Semiótica e não Branding?
Tenho desde jovem uma vontade de me aprofundar na área da Psicologia, não como profissão, mas sim para conhecimento. Este curso me parece adequado, pois junto à Psicanálise, a Comunicação. Sou fascinada em saber o porquê das coisas, em entender a linguagem subjetiva que há por trás de qualquer comunicação que vejo diariamente.
Tenho certeza de que este conteúdo contribuirá bastante para a minha carreira e com esta Pós-Graduação no meu currículo, vou me diferenciar dos outros profissionais do mercado. Além disso, esta especialização me dará maior embasamento para tomar determinadas decisões no trabalho e, no futuro, escrever.


:)


Sim, a minha intenção foi realmente me diferenciar, fazer algo e pensar em coisas que os cursos "enlatados" da FGV, Ibmec e por aí vai não apresentam para seus fiéis discípulos.

Agora para fechar com chave de ouro e pegar o diploma, estou focando 100% das minhas energias na Monografia. O aprendizado começa agora.


2 comentários:

  1. Quero ler essa monografia ein?
    Afinal estive sempre ali perto dela... rssss

    ResponderExcluir
  2. Você já leu Semiótica da Publicidade, de Ugo Volli? Tudo a ver, até pela reflexão dele sobre o papel do "desejo" no processo. Ele trabalha na linha da semiótica gerativa de Greimas, dialogando de forma bem independente e crítica com Floch e Semprini, outros dois nomes fortes nessa área de branding & semiótica.

    ResponderExcluir