segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Xmas & New year's

Já é Natal. Viva!
Mais um ano que se desfecha.

Não tenho o que reclamar deste 2012. Conquistei muitas coisas boas.
Estive perto da minha família e amigos no meio desta correria doida. Conheci novas pessoas muito especiais.
Fui promovida no trabalho e consegui efetivar minha estagiária nos 45 do segundo tempo.
Aprendi muitas coisas novas e tenho ainda mais a aprender.
Concluí em grande estilo minha pós graduação e já tenho outra engatilhada em mente.
(Ainda que praticamente um bate-volta), fui para Amsterdam, minha primeira viagem internacional a trabalho (espero que de muitas!) num projeto incrível.

Chorei, sorri, amei, me descabelei e também comemorei.
Vivi intensamente, ansiosamente, casualmente, despretensiosamente. 
Simplesmente vivi.

E, neste ritmo de paz no coração é que comemorarei mais um Natal com minha família e a nova família da minha irmã querida.

Que 2013 venha com muito foco, garra e força. Vem aí um objetivo maior que certamente irei atingir. Como todos que já conquistei na vida.


Para o Natal:

(i can read)

E para 2013:

(i can read)

Que venha o monte e todos os desafios que o entorna. 
When there is a will, there is a way.


Nos vemos em 2013! :)


sábado, 15 de dezembro de 2012

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Festa da Firrrrma!

De segunda à sexta vestimos uma máscara que nos ajuda a separar nossa vida pessoal da profissional.
Atualmente este fato é um pouco mais difícil, visto que as redes sociais estão aí para nos deixar mais expostos e estreitar ainda mais o limite do público e do privado ou pessoal versus particular.

A festa da "firma" de final de ano é sempre uma farra.
É notável o quanto as pessoas mostram o outro lado do seu ser e o quanto esta atitude é saudável.
Afinal, não somos robôs e nem 100% perfeitos o tempo todo.
Somos de carne e osso, humanos errantes, com manias, trejeitos e defeitos.

Pessoas que você nem imaginava, bailam como nunca.
Os tímidos resolvem sair do casulo e interagir.
Nada com uma pequena dose de álcool e música para que as pessoas se mostrem.
Como é bom às vezes ver essa máscara ser deixada de lado e as pessoas simplesmente viverem.

E... por que não se expor?
Este é o único momento do ano em que as mulheres podem se maquiar e usar saia curta ou decote.
Os homens se perfumam e escolhem a melhor camisa para verem e serem vistos na festa.
Quem sabe muitos deles não tem segundas e até terceiras intenções?

Durante a festa é uma super curtição.
Assuntos acontecem, principalmente com aqueles que você nunca imaginou que fosse interagir.

Mas isso é bom. Bom não. Ótimo!
Afinal, o que seria do profissional sem o lado real?



Minhas Lindas <3! Ba, Fe e eu


Allan, Ka, Pedrinho, Clara, Ju, Vinícius e eu



A mulherada! Cami, Ju, eu, Ka e Carol


Bruno, eu, Telma, Allan, Ka e Marcio



Mais mulherada! Cami, Ro, Lais, Clara, Ana, Ju, Telma e eu


P.S.: A turma de esportivos foi de longe a mais animada!



terça-feira, 4 de dezembro de 2012

10 Músicas Viciantes!

Tem músicas que nasceram para brilhar e para retumbar em nossos ouvidos até cansarmos.

Ouvir no repeat incessantemente até absorver todos seus acordes.
Nosso silêncio fica inquieto com a trilha sonora que nossa mente insiste em reproduzir.

Com vocês, as top 10 músicas que me viciaram nestes últimos tempos:



1. "A Real Hero": College feat Electric Youth - Trilha sonora do filme Drive (por sinal, sensacional!). Este é o vício do momento. As demais músicas deste CD também são igualmente incríveis.



2. "Dreamers": Savoir Adore - Esta versão acústica gravada em uma agência em UK é a melhor!


3. "Silvia": Miike Snow - a parte instrumental é a melhor. Me sinto dentro de uma caixa de papel girando e batendo em todos os seus lados




4. "The build up": Kings of Convenience - esta já comentei aqui





5. "You've Got the Love [*]" - Florence + the Machine - uma alternativa aos dias de cão que acabaram




6. "Cherry Blossom Girl" - Air - Air é au councour




7. "Charlie Brown" - Coldplay - descobri meu vício pois ouvi de relance na novela. Esta música tem um mood super up!





8. "Hellbent": New Order - para fazer juz à década que nasci.




9. "Feel so Close": Calvin Harris - aflorando meu lado pop





10. "Marigold": Foo Fightersé claro que não poderiam faltar meus queridinhos! Pena que não tocaram no show... mas é um b-side e tanto! 



Enjoy it and always have fun! :)



segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Bici, bike, bicicleta... whatever!

Já quase havia me esquecido do quão bom é andar de bicicleta.
A sensação de liberdade, o vento no rosto, a endorfina na veia depois de estacionar.

Estou ensaiando para comprar minha magrela desde o início do ano.
Verão à tona, ciclofaixa, bem-estar.
Achava que era muito caro, então, comecei minha pesquisa.
Amsterdam foi a gota d'água para tomar minha decisão.
Aproveitei a deixa do niver do Du para presenteá-lo e finalmente comprar a minha.

Parar? Jamais!
Bora pedalar!






No style

sábado, 1 de dezembro de 2012

Dedicatória para um casal mais do que querido

Sim, já fez 1 ano que a Cris e o Wally casaram.
Depois de alguns pesares e contratempos, infelizmente o casal não pode agitar alguma coisa com os padrinhos.

Tive a idéia de juntar todo mundo para uma surpresa. Olha no que deu:

O bom dia ilumina
O telefonema afaga
O olhar compreende 
O beijo apimenta
O abraço aquece

 
Quer coisa mais gostosa do que ter alguém ao lado para dividir as ansiedades, alegrias, angústias, conquistas e bobagens?
Acordar todo despenteado e aninhar quem está ao lado. Criar uma rotina, driblá-la e, mesmo assim,  estar satisfeito do mesmo jeito.

Cuidar de alguém. Melhor, cuidar do alguém. Desse alguém que vocês escolheram para estarem ao lado em tudo, até pelos caminhos sinuosos da vida.

Às vezes o silêncio diz mais do que mil palavras, mas só aqueles que estão de corações dados conseguem entender. 

Parabéns por este aniversario de um ano. Por fazer todos nós aqui nos lembrar que, há um ano, tivemos a honra de testemunhar a celebração máxima deste relacionamento que cresce a cada dia.

Com carinho, 


Seus padrinhos




Eu e eles!


Por aí

Sim, confesso que não tenho vindo muito por estas bandas aqui nos últimos tempos.
Foi um misto de compromissos no fim de semana (2 seguidos na praia - delícia!), preguiça de escrever, vontade de não me expor e por aí vai.
Assuntos? Tenho mil.

Resolvi anotar no meu querido caderninho os temas que me vem à cabeça para me lembrar de registrar aqui. Ainda não consegui vencer a barreira da timidez de ligar o gravador no meio do trânsito para registrar meus textos para depois transcrevê-los por aqui. Só essa semana foram 2 grandes inspirações, mas que infelizmente passaram em branco.

Enfim, o espírito do final do ano que empacota Natal, Reveillón, reencontros e festinhas chegou. Definitivamente o tempo está voando, ou melhor, está acompanhando a velocidade da luz. Isso implica que, temos que aproveitar ao máximo nossos dias, nosso  presente e construir o futuro, pois jamais pretendo olhar para trás e me arrepender de não ter desfrutado meus momentos como realmente deveria e gostaria. 

São inúmeras opções diárias, fazemos escolhas o tempo inteiro. O foco está no meu  interesse, não desvirtuo mais minhas preciosas horas em algo que não vale a pena.
Mas, o sábio Fernando Pessoa me ensinou que "tudo vale a pena se a alma não é pequena". Muito pelo contrário, a alma é grande demais para este corpo que a habita.





Figuro este momento com esta doce foto que tirei em Amsterdam. Que o sentimento de  liberdade da bicicleta, aliado ao carinho inocente de uma criança adulando um pequeno cachorro esteja da forma mais pura em nossos corações e atitudes.



segunda-feira, 12 de novembro de 2012

I've been thinking of

No, I didn't give up on writing.
I almost forgot my password, but every single day I think on coming here to write down a few words, the time goes by and I still just on my thoughts.

Fortunately, holiday is coming and I will take a rest of everything and will spend a time fully for myself and my stuff.

Just one grand finale that reflects some of the things I've been thinking about:


From i can read

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Enfim, Amsterdam!

Depois de quase não ir, acabei "fondo".
Já faziam exatos 4 anos que tinha pisado na Europa. Cada um deles almejei voltar com todas minhas forças, porém a oportunidade só rolou agora.
Fui à trabalho e, praticamente num bate-volta, conheci Amsterdam.

Muitos mitos rondam pela cidade. Meu estereótipo antes de chegar lá era: bicicletas, red light, maconha e canais. É óbvio que Amsterdam é muito mais do que isso. 

Ao aterrissar o avião, avistei aquelas arvorezinhas maravilhosas em tons de outono. O dia estava nublado, mas ainda bem que não fez um frio de rachar. O suficiente para usar um bom casaco com cachecol e entrar no clima europeu.

Fui andando pelas ruazinhas e, de cara, me encantei com as casinhas. Cuidadosamente planejadas, exatamente da mesma altura, cada um com sua cor, seu estilo, dentro de um único padrão. Elas estão por toda parte. 
Sem contar na organização do trânsito que, apesar de ter quase sido atropelada diversas vezes, tudo ali funciona. As bikes complementam o visual e dão ainda mais charme para esta cidade tão única.

Fiquei num hotel bacana perto do Vondelpark com pessoas incríveis. Trabalhei intensamente todos os dias até a hora do almoço ou um pouco mais que isso e tive a tarde livre para adentrar um pouquinho mais no lifestyle holandês.

Caminhei por muitos lugares, andei de tram. Dentre um canal e outro, fui a um supermercado, na casa de Anne Frank, em restaurante bacanérrimos, Heineken Experience, Red Light e até em alguns botecos. Comprei algumas coisinhas (não resisti!), mas felizmente não me empolguei com aqueles tamancos holandeses e nenhum souvenir cafona que adoro comprar em tudo quanto é lugar do mundo.

Foi diferente, pois esta foi a minha primeira (de muitas, espero!) viagem ao exterior pelo trabalho. Às vezes me empolgava, mas logo colocava os pés no chão, checava o email para não perder meu foco principal.

O lobby do hotel passava de ponto de encontro à um bar para bater papo com as cervejas compradas no restaurante a alguns quarteirões dali. Era Duvel no gargalo, sem direito a petiscos.

A viagem foi coroada com a Maratona que aconteceu no domingão. Os participantes exaltados e ansiosos e eu maravilhada com aquela atmosfera esportiva em pleno estádio olímpico. Antes da largada, com todos já posicionados, cantos gregorianos começam a soar e disparam meu coração. Minha vontade ali era de ter me preparado e estar com meu número de peito e tênis no pé para encarar os 42 quilômetros. A emoção de ver os challengers largando e chegando foi única. Me sinto especial por ter acompanhado este projeto tão brilhante e desafiador com muitas lágrimas, suor e superação.

Não cheguei a ver nenhum museu e esta dívida ficou para a próxima vez. Certamente não demorarei mais 4 anos para atravessar o Atlântico para me deleitar no velho continente.



Guerreiros, vencedores. Queridos Challengers e Treinadores


Queridíssimos Edu, Dani e eu



Nós 3 numa pose teatral


Eu confirmando um dos clichês mais charmosos da cidade


Vista do Liceu


Outono triunfal



Sentada no souvenir


Proust! Dani, eu e Levi!


Outro clichê, não poderia faltar!




Amanhecer na caminhada para a Maratona


Eu posicionada 



O grande dia! A largada! 




 Minha melhor foto no meu posto nos últimos metros da maratona - Serginho da Runners



O melhor staff do mundo!




P.S.: Foram muitas fotos tiradas e não tiradas. Muitos lugares, conversas, risadas, cervejas, caminhadas, correrias que é impossível retratar aqui. Minha memória não desmente, mas também não revela na sua totalidade. Quem foi, foi. Quem viveu, sentiu e sabe do que estou falando.



terça-feira, 16 de outubro de 2012

domingo, 14 de outubro de 2012

De Barcelona

Para os amantes do Indie, uma musiquinha bem legal!
Dica da Maíra! Tks, Querida! :)






I'm From Barcelona - Come on



sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Jobs: gênio ou babaca?

Depois de muitos meses ou até anos de leitura intensa de livros didáticos, me permito a tirar férias de tanto conteúdo denso e me deleitar com a Biografia de Steve Jobs.

Na verdade, presenteei o Du com este exemplar no natal do ano passado, pois foi ele quem me mostrou o lado fascinante da maçã. Se ele leu até a página 150 foi muito. O livro ficou parado empoeirando em sua cabeceira até que tomei a decisão em colocá-lo na companhia de outros na minha estante.

Sempre tive um grande respeito pelas palavras impressas e confesso que toda esta revolução digital me assusta neste sentido. Posso até estar pensando com uma cabeça de dinossauro ou de uma pessoa conservadora resistente às mudanças, mas é complicado relutar contra nossas raízes. Nada como uma folha macia e levemente amarelada, uma boa capa, encadernação e uma Times New Roman.

Enfim.

Num belo feriado, resolvi que tentaria ler para entender um pouco mais o que este cara tecnológico tanto revolucionou o mundo e criou um legado de fãs.

No decorrer do livro, descobri um outro lado da leitura: pesquisei fotos, seus discursos e comerciais e foi incrível confrontar a minha imaginação e linha de pensamento que as palavras criavam na minha mente com a realidade. Certamente diferentes do meu invelt.

Sim, ele foi um cara notável, persistente e um gênio. E, ao conhecê-lo um pouco mais a fundo, pude aperfeiçoar minha concepção de "gênio". Não basta criar algo, tem que saber "ler coisas que ainda não foram impressas" e construir grandes projetos em conjunto com grandes profissionais. Porque é impossível mudarmos o mundo sozinhos.

Apesar de seu jeito que, segundo ele, era honesto demais e sem filtros (o qual discordo em partes), ele teve a sensibilidade de não aceitar nada menos do que o melhor e o perfeito, colocando a régua lá em cima e não se conformando com nada no patamar o.k..
Tinha audácia para cancelar algo em vias de seu lançamento em prol a algo melhor para agregar ainda mais valor ao produto e, consequentemente à marca.

Sinto muito pela família dele que sempre teve um papel secundário em sua vida, mas a missão de Jobs foi definitivamente se dedicar à Apple e à revolução digital, musical e de conteúdo das últimas décadas.

Sua capacidade de concentração e de ir até o final até conseguir o que idealizava é uma de suas características mais admiráveis, pois não basta ter uma grande idéia, ela não existirá se não foi executada. Sonhou alto e realizou feitos ambiciosos. O dinheiro era consequência de seu trabalho, além de ser um fator viabilizador de seus ideais.

E, mostrou que as pessoas que estiveram mais presentes enquanto somos mais jovens e estamos ainda aprendendo o que é o mundo, são aquelas que carregamos até o último de nossos dias. Temos história, vivências e conteúdo; ativos que não se apagam ao longo dos anos.

R.I.P. Steve Jobs. 





sábado, 6 de outubro de 2012

My B-day (II part)

<3

























My B-day

Essa semana foi uma semana longa, repleta de comemorações!
Fazer aniversário logo na segunda-feira deixa os outros dias sempre com gostinho de quero mais para chegar o fds!

Claro que neste dia acordei mais cedo. Abri a janela e o sol me parabenizou a chegada dos meus trinta anos.

Cheguei um pouco atrasada no trabalho e logo cedo o pessoal me cumprimentou. Fiz uma reuniãozinha de manhã e isso foi tudo que eu produzi. Difícil trabalhar em um dia desses, né?!

Muitas ligações de pessoas queridas ao longo do dia preencheram meu coraçãozinho.

Marquei um almoço em um restaurante super delícia, o Eat. A princípio, tinha reservado uns 20 lugares, mas foi chegando gente e mais gente e fomos agregando as mesas para caber todo mundo.

A Rérica querida se deslocou lá do Itaim para me ver e fiquei super contente com a presença dela e de todos que estavam ali. Por sorte, o dono do restaurante me deu um bolinho maravilhoso trufado e cantamos parabéns (ainda bem que foi um micro bolo que cada um comeu seu pedaço e não aquele petit gateau congelado que todo mundo come na mesma colher). Foi em grande estilo!

Chegando na minha mesa, o pessoal se juntou e me deu de presente um vestido da Farm super lindo e um cartão mais lindo ainda com muitas assinaturas e mensagens de felicidade.

Já tinha negociado com o meu chefe que sairia mais cedo e, com a notícia de que o site não ficaria pronto, saí antes do que o planejado. Fui para casa.

Chegando aqui, respondi algumas mensagens no Face e liguei na padaria para encomendar algumas gostosuras para minha família que viria à noite.

Mas o sol estava me convidando, clamando pelo meu nome e tive a brilhante idéia de ir ao Ibira para andar de bike.

Peguei um busão na porta de casa e parei no melhor portão possível: bem na frente da barraquinha do aluguel.
Peguei uma magrela e saí pedalando e pensando na vida.

O dia realmente estava tão maravilhoso que me preencheu de boas energias em uma data tão importante para mim. 
Dei algumas voltas, observei as pessoas, tirei fotos do parque e resolvi parar na praça da paz para admirar a paisagem.
Deitei na grama e agradeci a Deus por mais um ano, por estar viva, pela minha família, amigos, trabalho, enfim... tudo o que tenho ao meu redor (o que não é pouco!).


Já era a hora de partir, já que não queria ir tarde para não pegar o ônibus da volta muito cheio e não atrasar nos preparativos. O atraso felizmente não aconteceu, mas o busão sim. Afff!! Tinha até me esquecido como foi era o perrengue de me espremer entre as pessoas, mas estava tão tranquila que não achei tão ruim (Tks God for my car!).

Comprei uma torta de morango, afinal, niver sem morangos não é aniversário de verdade. Chegou minha família, me deram beijos, abraços, carinhos e presentes e não poderia finalizar este dia em melhor companhia.

Comemos, bebemos, demos risada e mais um parabéns.
Finalizei o dia cansada, mas feliz.

Obrigada a todos os amigos e família por existirem e estarem ao meu lado. Sem vocês, com certeza não seria nem metade do que sou e nem teria chegado até aqui.

Amo vocês.