domingo, 25 de dezembro de 2011

Feliz Natal :)

Sim, é Natal.
Adoro esta época do ano, as luzinhas e os enfeites por todo lado.
Este ano vi diversos "papais noel", de vermelho e branco, é claro, mas até amarelos também vi. Caminhei pela Av. Paulista para ver a decoração, mas só durante o dia.

Gosto muito de peregrinar pelas lojinhas de rua e nos shoppings para comprar uma lembrancinha especial para aqueles que amo.

Peguei 2 sábados de dezembro e investi de verdade na pesquisa e compra dos presentinhos (já falei um pouco sobre aqui).
Combinei com o Du que ele daria os presentes para a família dele e eu para a minha.
Comprei uma coisa para cada um, delicadamente escolhida a dedo. É claro que é sempre uma tentativa de acertar o gosto, o tamanho e tal, mas não ligo se trocarem o presente, o que importa é a intenção.

Para as amigas, fui na Loja da Havaianas, linda e maravilhosa na Oscar Freire e comprei uma Havaiana de reveillón para cada uma, com um lindo olho grego para sempre manter as boas energias por perto.

Este ano, eu e o Du acabamos nos dividindo e eu passei na casa dos meus pais e ele na casa dos tios dele.
Demos risada, tomamos vinho, ouvimos música de Maddonna Like a Virgin à Beatles, comemos uma ceia maravilhosa, me empanturrei de tanta comida boa e a sobremesa mal cabia.
Eita descendência boa que é esta minha italiana e melhor ainda a idéia da minha mãe de fazer Gnocci no Natal. Este, foi especial, com molho de champagne e alcachofras. (Imagina se eu comi pouco!?)
Depois da meia-noite, trocamos os presentes, nos abraçamos de "Feliz Natal", dissemos o quanto nos amamos, esta família pequena, porém tão unida.

Na hora de ir embora, arrumei os pratos e recolhi tudo da mesa para não deixar minha mãezinha camelando no dia seguinte e fui para o segundo turno.
Dei uma passada na casa dos tios do Du para encontrar com ele e sua família. Gosto muito deles e acho que a recíproca é a mesma, pois me receberam muito bem.

Cheguei na hora da sobremesa, mas não consegui comer um pedaço sequer, estava farta de tanto que tinha comido. Tomei 2 goles de espumante e parei.
Conversei com o pessoal e me diverti ao ver o vídeo dos Jib Jabs que a prima dele fez com a carinha de todos da família, inclusive a minha.
Acabei ficando pouco lá, mas valeu a pena. 
(Pena mesmo é a gente não ter conseguido unir as famílias para não mais haver esta divisão. Mas, quem sabe um dia?!)

No caminho, peguei um pouquinho de trânsito, mas fiz questão de passar pela árvore do Ibirapuera, meu Deus, como estavam lindas as árvores decoradas do parque. Prá ser sincera, achei a árvore em si meio pobre este ano, refletiu exatamente o meu palpite sobre as vendas deste natal, aparentemente menores do que o ano passado.

O Du tava prá lá de bagdá, resolvemos tomar mais uma cerveja em casa. Ficamos pulando e dançando ouvindo música na caixinha nova de iPod que meu pai me deu.

Lá pelas 3h30 da madruga, fomos dormir, felizes.

...

Feliz Natal para todos, nunca deixem que o espírito Natalino que une as famílias se perca.
Eles são nosso maior presente da vida, por mais que alguns momentos a gente não se dê conta disso.
Bom, é isso aí. Agora vou para o almoço. Já estou com fome de novo! :)



Nosso lar, nossa família, nossas raízes. Créditos: Site Farmrio

Nenhum comentário:

Postar um comentário