terça-feira, 31 de maio de 2011

Saudade

Quer coisa melhor do que sentir saudade? Não aquela saudade que corrói e te destroça em pedaços, mas sim aquela gostosa, de bons tempos vividos e que infelizmente não voltam mais... porque se voltassem, não seriam assim, tão perfeitos e melhores vividos do que os de hoje.
Estou para escrever sobre este sentimento que só tem definição em um único país deste globo há alguns dias, mas esperei o momento exato para postar junto com uma foto que carinhosamente revi pouco tempo antes de reencontrar as meninas da Mattel.

Apesar de ter marcado um compromisso para aquele dia, dei um jeitinho, pois pessoas importantes reunidas não é sempre que a gente consegue encontrar. Fiz uma surpresa a elas, pois a princípio falei que não podia comparecer.
Fiquei muito feliz ao ver o sorriso no rosto de surpresa e alegria ao me encontrarem.
Abraços sinceros me confortaram e preencheram meu coração de saudade de tempos tão gostosos que passei nesta empresa que não existe mais.

...Não, a Mattel não fechou operações aqui no Brasil! Digo que ela não existe mais, pois as empresas são feitas de pessoas.
O entrosamento, o trabalho em equipe, a cumplicidade e até mesmo os pepinos do dia-a-dia nos tornaram mais fortes para acreditar que fazemos parte de algo especial.
Sim, vendíamos sonhos e não brinquedos. E fazíamos isso brincando, rindo, nos divertindo e fazendo piadas, além de trabalhar com muito suor, varar madrugadas fazendo forecats e por aí vai.
Lá, aprendi a me portar como uma executiva, a lidar com os clientes, a perguntar, aprender, ensinar... cada um que passou por mim naquele lugar plantou sua sementinha.
Claro que alguns mais e outros menos, mas não tem jeito, todos tem até hoje seu lugarzinho especial aqui no meu coração e na minha carreira.

Há um tempo atrás estive numa entrevista e, depois de contar minha passagem pela Mattel, o entrevistador me perguntou: "Mas, por que você saiu de lá? Você fala da Mattel com uma paixão tão grande, é inspirador!".
Tem momentos que encontramos bifurcações em nossos caminhos, então temos que abraçar novas oportunidades.

Posto abaixo, o retrato daquela empresa vencedora, inspiradora, referência e que foi uma imensa escola para mim. Valeu, Monstros da Mattel!


Yes, we are the Champions!



3 comentários:

  1. Mari, seu blog é uma delícia... Vc se tornou uma mulher e tanto!! Que orgulho!! Uma executiva, estudante de psicanálise, puxa vida!! Que bom que o Direito não deu certo! Sempre achei que não tinha nada a ver com vc!! Cheia de ideias criativas e inquietações! Desde pequena sabia que vc faria sucesso em suas escolhas. Sempre foi tão convicta e espertinha!
    Estou suuuuper feliz por ter lhe reencontrado. Não te achei no face como Mariana Pires(tinham milhares aliás). O meu é Fernanda Coimbra.

    Não acredito que vc esteve no Rio, poxa... Moro aqui há 8 anos! Casada, formada em jornalismo mas trabalhando com moda (sai da Farm a pouco tempo, vi que vc adora a marca) e dona de um Golden Retriever que é o amor da minha vida!

    Que SAUDADE!!!!! Lembra o quanto a gente ficou feliz em se ver no Objetivo?? Nossa que fase aquela, eu não tinha a menor noção da vida... Espero que da próxima vez que eu estiver em SP ou vc no Rio possamos nos ver!! Vou adorar!!

    Bjs querida!!! Parabéns pelas suas conquistas!!

    ResponderExcluir
  2. Hummmm... Tb adoro essa saudade boa!
    Há um tempão não passava por aqui, tô com uma saudade de vc... (rsss)

    1555 Bjos

    ResponderExcluir
  3. Mari, serio... vc escreve tão gostoso e tao lindo q quase choro lendo... (só não chorei pois o povo aqui ia achar muito estranho)
    parabens, lindona... e saudades de um tempo q n volta mais..
    bj
    thienne

    ResponderExcluir